• Norton F. Corrêa

O BATUQUE DO RIO GRANDE DO SUL – 20 ANOS DE TRABALHO DE CAMPO

Com a longa convivência de 20 anos sobre o batuque, consegui captar detalhadamente o modo como os batuqueiros percebem o mundo, algo inédito na bibliografia das religiões afro-brasileiras. Tal visão inclui o mundo natural e sobrenatural, corpo e sexualidade feminina e masculina, tudo muito diferente da visão cristã: o cristão vive em função da morte e o batuqueiro, da vida.


Leia o artigo completo. Clique aqui!

127 visualizações